O último dia do evento foi um marco para evangelização em solo brasileiro.

Por Fábio Machado – Assessoria de Comunicação

A quinta feira foi intensa! Três conferências dilataram o conceito de humanismo solidário e sua relação com o magistério do Papa Francisco e sua interface pastoral e missionária no cenário da Igreja no Brasil.
Com presenças de convidados como Prof. Óscar Pérez Sayago que possui experiência na secretária-geral do CIEC (Confederação Interamericana de Educação Católica) e assessor pedagógico e educacional da Conferência Episcopal da Colômbia, os congressistas puderam conhecer a realidade Latina Americana da Educação Católica e seus principais desafios, como a necessidade de formação do homem mediante a crise sócio ambiental apontado pelo pontífice na encíclica “Laudato Si” e seu impacto na sociedade.

Já o coordenador do curso de Direito da Universidade Católica do Salvador UCSAL – o Prof. Prof. Deivid Lorenzo Carvalho apresentou as “Perspectivas para o Humanismo Solidário no Brasil”. Em sua explanação o destaca recaiu sobre a urgência que o tema humanismo solidário na ciência colocando o homem como protagonista histórico e filosófico. O professor apresentou uma análise filosófica sobre humanismo solidário ao longo da história.

O Arcebispo Coadjuntor da Arquidiocese de Montes Claros e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para Cultura e Educação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) Dom João Justino realizou uma análise na perspectiva de missionária e pastoral. No seu olhar o Congresso Humanismo Solidário é um marco na evangelização na Igreja do Brasil sobretudo no ano do laicato. “Percebo que há aqui pessoas que desejam atuar profissionalmente em sintonia com a proposta cristã na sociedade humanizando-a” observou Dom Justino.

O evento também contou com a participação de sua Eminência Dom Orani Tempesta presidindo a Eucaristia, na ocasião o Arcebispo do Rio de Janeiro lembrou a importância dos cristãos deixar sua marca na sociedade, com testemunho autêntico e coragem para desbravar o mundo da ciência a partir da perspectiva da fé.

Por fim, uma grata surpresa! A comissão de organização do evento realizou a apresentação da proposta da criação da Sociedade Brasileira de Cientistas Católicos como forma de perpetuar a pesquisa seja na graduação, pós graduação ou extensão com tema humanismo solidário. Tal gesto foi aclamado por todos presentes. Na ocasião foi eleito e empossado o comitê executivo foi composto por Everthon de Souza Oliveira (presidente), Deivid Carvalho Lorenzo (Vice-Presidente), Humberto Silvano Herrera Contreras (Secretário) e Angélica da Silva Reis (Tesoureira). O comitê técnico foi composto por Sumaia Midlej Pimental Sá (representante das Ciências da Vida), Tiago de Freitas Paulino (representante das Ciências Exatas, Tecnológicas e Multidisciplinares) e Marcelo Pereira Marujo (representante das Ciências Humanas). O conselho Teológico foi composto por Dom João Justino de Medeiros Silva, Monsenhor Antônio Luiz Cantelan Ferreira, Padre Francisco Agamenilton Damasceno e Padre Danilo Pinto dos Santos.
O último ato do Congresso foi aos pés do Cristo Redentor na capela Nossa Senhora Aparecida no dia a ela consagrado em uma cerimônia eucarística onde foi realizado ação de graça por todo o evento.